Falta de desejo sexual aos 40 é muito comum, aponta estudo

A falta de desejo sexual tem afetado muitas pessoas em várias faixa etárias

0
596
Falta de desejo sexual
Falta de desejo sexual. Foto: Freepik.

Um estudo recente, publicado na revista científica Psychology Today, apontou que muitos casais sofrem de falta de desejo sexual, com o passar dos anos, especialmente ao atingir a idade de 40 anos.

Este problema, embora tão comum na sociedade atual, ainda é considerado como tabu por muitos casais, que acabam se omitindo, ao invés de conversar sobre o assunto. No entanto, a falta de desejo sexual entre casais pode ter outras origens em outros confrontos que, nem sempre parecem estar relacionados.

Veja mais: Dia Mundial da Saúde Sexual: o que a pandemia e os hormônios podem causar

Falta de desejo sexual
A falta de desejo sexual é um problema comum aos 40 anos. Foto: Freepik.

Possíveis causas da falta de desejo sexual

Assim, a falta de desejo sexual pode ter como origem razões físicas ou psicológicas. O estresse da vida moderna, por exemplo, afeta e muito as relações sexuais. Além disso, a ansiedade, depressão e a fadiga também colaboram para o agravamento do problema.

O estudo ainda aponta que ressentimento, raiva contra o parceiro por alguma discussão, ou o fato de ter suas necessidades ignoradas pelo parceiro ou parceira também são muito fortes, quando o assunto é sexo. Gerando uma porcentagem de 36% de falta de desejo entre as mulheres e 31% entre os homens.

falta de desejo sexual
O que causa o problema? Foto: Freepik.

De acordo com o médico da Universidade do Texas, Bruce Carr, a consequência  da falta de desejo sexual afeta não apenas a pessoa que sofre com ela, mas também ao outro parceiro.

“Um paciente típico do distúrbio, é aquele que costuma dizer que fazia sexo antes do casamento e que, após se casar, depois de alguns anos e sem motivo nítido, perdeu o desejo e interesse sexual pelo parceiro”, explicou.

Soluções para a falta de desejo sexual

Antes de mais nada, vale ressaltar que, a falta de desejo feminino e a falta de desejo masculina podem se manifestar de maneiras diferentes. Isto é, variando de acordo com histórico médico, além de oscilações e níveis hormonais – que nas mulheres são mais ativos, do que nos homens.

O diálogo é sempre a melhor saída. Ou seja, é importante conversar com o parceiro ou parceira abertamente, com respeito e tolerância, sobre os problemas, a fim de encontrar uma solução e recuperar o clima positivo e harmônico entre eles.

Por outro lado, se ainda assim, os empecilhos não forem solucionados, o mais aconselhado é que o casal procure um médico, para identificar as reais causas da situação. Este é o primeiro passo, para um tratamento adequado, visto que, uma avaliação médica permitirá descartar essas possibilidades.

No entanto, uma outra alternativa que também oferece resistência por parte da sociedade é a terapia de casais. A saúde mental e psicológica ainda é motivo de muita negligência e julgamento, com as próprias pessoas para com relação a si mesmas.

Por outro lado, tentar reviver os bons laos criados, como o início de relacionamento, ou a lua de mel, por exemplo.

Leia também: 16 Dicas Para Aumentar a Libido Feminina Já

Reviver bons momentos de intimidade, aliados a novas experiências também podem ajudar a melhorar a situação, trazendo um gás extra para a relação e a intimidade.

Além disso, superar o medo do novo, ou até mesmo de traumas passados, e se dispôr a viver experiências novas, para fugir da monotonia, como descobrir novas posições e satisfazer desejos sexuais não realizados, aviva ainda mais a vida sexual do casal.

Em síntese, recuperar o desejo sexual é muito importante para toda e qualquer pessoa. Pois, trata-se não só de uma questão de autoestima enquanto ser humano, mas também de prioridades, segurança, felicidade e sentimento de realização individual e na vida a dois.

Fonte: Psychology Today

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais:  Facebook, InstagramTwitterPinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here