Processos judiciais contra planos de saúde marcam o período de pandemia

0
209
Processos judiciais contra planos de saúde
Processos judiciais contra planos de saúde marcam o período de pandemia (Imagem: Vilhena Silva Advogados)

Os processos judiciais contra os planos de saúde tiveram alta nesse ano. As principais reclamações dos usuários dizem respeito à dificuldade em alcançar exames e tratamentos relacionados ao Covid-19.

A judicialização da saúde, dessa forma, é uma questão que tem apresentado crescimento. Aliás, isso não ocorre apenas em relação aos planos de saúde particulares, mas igualmente contra o próprio Sistema Único de Saúde (SUS).

Abaixo, confira alguns dados sobre esses processos e sobre quais são as reclamações mais comuns.

Também veja: Saúde mental na pandemia: confira 12 dicas de especialistas para mantê-la

Processos judiciais contra planos de saúde
Dentre as principais reclamações que geram ações judiciais contra os seguros de saúde estão os pedidos de exame para Covid-19. (Imagem: Freepik)

Processos judiciais contra planos de saúde: Quais são as principais causas?

Existem algumas situações que costumam se repetir quando o assunto se refere às ações judiciais contra seguros de saúde.

Dentre essas causas que se repetem invariavelmente estão:

  • Ações para cobertura de terapias alternativas;
  • Também, requerimentos de exames e tratamentos;
  • Ainda, questionamento em relação ao valor pago;
  • Processos judiciais contra planos de saúde para realização de exames de Covid-19. Embora a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) preveja a obrigatoriedade da concessão, muitos planos têm se negado a cumprir a previsão ou imposto barreiras para atrapalhar a sua liberação.

Além disso, existem diversas ações que são movidas pelos próprios médicos associados ou pretendentes à associação ao plano.

Aumento no número de ações contra planos de saúde em razão da Covid-19

Segundo a própria ANS houve aumento, ainda em junho, do número de ações judiciais contra os planos de saúde. A agência aponta, aliás, que esse crescimento teria sido de 10% em relação ao período anterior.

Quem tem interesse em mover processos judiciais contra planos de saúde deve fazê-lo com base nos direitos do consumidor. Também, é claro, faz-se necessária a consulta a um advogado para as devidas orientações jurídicas.

Confira agora: Aborto no SUS: Ministério da Saúde atualiza novamente os procedimentos

 

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here