Dieta para Diabéticos: Aprenda a Montar Seu Cardápio

Leia agora em português: uma dieta para diabéticos precisa ser muito bem planejada

dieta para diabéticos

Existe uma ou mais de uma dieta para diabéticos? Sim. Esse grupo de pessoas infelizmente precisa ser bastante controlado em termos de alimentação. Cortes precisam ser feitos, além de adaptações alimentares restritivas, de modo que se possa ter uma vida sem sobressaltos.

O que nem todo mundo compreende é que não basta a quem tem diabetes cortar as guloseimas, as barras de chocolate ou as bebidas açucaradas. Até mesmo as frutas para diabéticos podem ser prejudiciais.

Os alimentos ricos em farinha branca também podem ser ruins, assim como é necessário não exagerar no consumo de alimentos ricos em carboidratos, independente de serem saudáveis ou não.

Uma dieta para diabéticos, então, precisa ser muito bem planejada, a fim de que não haja riscos à saúde. Por isso vamos lhe ajudar a montar uma alimentação balanceada, mas que só deve ser seguida com a permissão e o acompanhamento dos seus médicos.

Aproveite e leia os nossos artigos sobre os melhores medidores de glicose e sobre o medidor de glicose G-Tech.

Dieta para diabéticos tipo 1

Dentre os dois tipos da doença, o tipo 1 é o pior, portanto o mais restritivo. Aqui nada pode sair do controle do paciente, o que quase sempre demanda que sua alimentação seja acompanhada por um nutricionista e por um endocrinologista. Todas as doses diárias de carboidrato devem ser muito bem delimitadas e consumidas sempre de acordo com a quantidade correta de insulina.

Por isso, nesse sentido, seria imprudente apontarmos qual a dieta para diabetes tipo 1, já que cada paciente tem um histórico e deve ter, portanto, um cuidado diferente. O diálogo com seus médicos nesse ponto é fundamental.

Dieta para diabéticos tipo 2

dieta para diabetes tipo 2

A tipo 2, no entanto, dá mais margem para manobra, como se diz, já que ela é um pouco menos restritiva. A alimentação para diabéticos desse tipo da doença pode e deve ser low carb, cuidando muito bem com os horários das refeições, para evitar a hipoglicemia. Se você pratica exercícios físicos regulares, deve cuidar ainda mais com a alimentação para não ficar hipoglicêmico.

No café da manhã, por exemplo, café sem açúcar ou café com leite é uma boa pedida. Uma ou duas fatias de pão integral com queijo ou ainda com ovo cozido também vão bem. Ovos mexidos ou omelete se apresentam como boas opções sem carboidratos.

Deixe a fruta para o lanche da manhã. Opte por uma maçã ou uma banana com sementes ou oleaginosas. Há a linhaça e a chia, assim como castanhas ou amêndoas. No lanche da tarde pode ingerir um suco verde ou uma unidade de iogurte natural com uma fatia de pão integral com manteiga.

No almoço vá sempre de arroz integral e não de branco. Feijão, salada verde com azeite de oliva e um frango ou peixe grelhados vão muito bem.

Na janta você pode repetir a mesma lógica do almoço. Asse uma carne leve no forno com legumes, como abobrinha, cenouras ou berinjela. Se quiser algo que lhe dê mais “sustância”, um macarrão com carne moída e molho de tomate caseiro pode ser uma boa opção.

A alimentação de um diabético pode ser saborosa e saudável. Lembre-se que a redução dos carboidratos não significa o corte total deles. Afinal, eles são nutrientes importantes para a manutenção energética do nosso corpo. Portanto converse com seus médicos antes de iniciar qualquer dieta alimentar do gênero.

Leia também sobre como utilizar o medidor de glicose corretamente.

Alimentos que todo diabético pode e deve comer

Quem quiser algo mais direto e quiser saber logo quais os alimentos que uma pessoa com diabetes pode comer, nos dizemos. Apesar de a lista ser reduzida, há boas opções, que podem ser mescladas de variadas formas. Existem, ainda, receitas muito saborosas, que devolvem aos diabéticos aquele prazer em se alimentar.

Abacate

O abacate é conhecido por ser um dos alimentos com maior quantidade de gorduras boas. As monoinsaturadas e as poli-insaturadas tem papel fundamental na resistência à insulina. Tudo que uma pessoa com diabetes precisa.

Essa fruta é benéfica tanto para quem sofre de diabetes tipo 1 quanto para quem sofre com a tipo 2. Ambos tipos de pacientes terão, ainda, o colesterol LDL reduzido, enquanto o HDL irá subir. Esse benefício é importante para os diabéticos, já que esses pacientes têm maior tendência a sofrer com complicações cardíacas e vasculares.

Quatro colheres de sopa de abacate é o máximo que você, diabético, pode ingerir por dia. Como é um alimento altamente calórico, em combinação com outros ingredientes do seu cardápio diário poderá fazê-lo ganhar peso.

Amêndoas e outras oleaginosas

Novamente temos a presença das chamadas gorduras de qualidade. As amêndoas em específico são repletas dessas moléculas monoinsaturadas e poli-insaturadas. Mas não é só isso que esse pequeno alimento pode fazer em uma dieta para diabéticos.

A alta presença de magnésio nas amêndoas irá repor o mineral perdido pelos pacientes. Como se sabe, crises muito intensas ou glicose alta causam a excreção de magnésio junto da urina. Além disso, magnésio é um elemento muito benéfico na prevenção da diabetes tipo 2.

Contudo o ideal é consumir poucas amêndoas por dia. Cerca de quatro unidades é considerado o máximo.

Leguminosas e algumas sementes

Duas porções de leguminosas por dia já são suficientes para lhe proporcionar uma dose elevada de fibras. As fibras regulam o sistema digestivo, o que fará com que a glicose seja absorvida de forma muito mais demorada. É uma das formas de baixar a glicose e evitar os tão temidos picos de insulina no sangue.

Feijões, lentilhas, ervilhas e mesmo grão-de-bico ainda são alimentos com alta quantidade de proteína vegetal e de ferro. Por isso são bons alimentos para diabéticos. Não podemos nos esquecer de sementes como linhaça e chia, que são ainda mais ricas em fibras, além de serem fontes reconhecidas de ômega 3.

Salmão, atum e sardinha

Esse trio de peixes de águas frias nem sempre é muito querido pelas pessoas. Eles possuem sabor forte, acentuado e deixam seu aroma impregnado na cozinha quando são preparados. Apesar disso, são dos melhores alimentos em uma dieta para diabéticos.

Isso se deve à presença do ômega 3. O ômega 3 está relacionado à menor incidência de problemas cardiovasculares, além de ser benéfico na prevenção do surgimento da diabetes tipo 2. A presença desse ácido graxo no corpo faz com que haja maior sensibilidade à insulina. Aproveite e leia agora o que é importante saber sobre ômega 3 e diabetes.

 

 

 

 

 

Fonte bibliográfica:

  • Lindstrom J, Louheranta A, Manellin M, et al. Strategies for preventing type 2 diabetes: an update for clinicians. The Finnish Diabetes Prevention Study (DPS) Lifestyle intervention and 3-year results on diet and physical activity. Diabetes Care 2003;26:3230–36.

Crédito das imagens: Freepik