Como fazer a dieta das frutas e perder peso rápido

dieta das frutas

Saiba tudo sobre a dieta das frutas e como fazer!

Você com certeza já ouviu falar na dieta das frutas, mas será que ela funciona ou é segura? Fique por dentro dessa nova onda do frugivorismo e veja como perder peso.

Na verdade, existem várias dietas com frutas para diversos propósitos. Você pode fazer uma dieta da fruta por poucos dias apenas para secar a barriga e se livrar daquele excesso de gordura abdominal incômodo. Você também pode fazer uma dieta dessas com um objetivo desintoxicante, para melhorar o funcionamento do seu corpo e estimular os intestinos.

Comer frutas é essencial para manter a saúde de diversos órgãos, então saiba mais sobre essa tal de dieta das frutas.

O que é a dieta das frutas?

As frutas são alimentos naturais, com baixo índice glicêmico, poucas calorias e muitos nutrientes. Claro que em excesso elas também fazem mal, porém nas quantidades certas ela podem até fazer milagres. Muitas frutas são inclusive zero calorias, como o limão, por exemplo.

Você pode comê-las ao natural, processadas, congeladas, em forma de suco e até mesmo cozidas. Na dieta das frutas, é mais comum que se coma esses alimentos no seu estado mais natural, para que se absorva melhor todas as suas vitaminas e minerais.

As dietas desse gênero mais comuns duram em torno de dois dias, no entanto você pode fazer por até uma semana. Lembre-se sempre de consultar o seu médico e fazer exames antes de dar início a uma dieta como essa, pois do contrário você pode se prejudicar ainda mais.

No plano alimentar do frugivorismo a ideia é reduzir a quantidade de calorias ingeridas, fazendo com que o seu corpo produza cetose e use a gordura acumulada como fonte de energia. Para tal, são recomendadas frutas variadas e uma porção de proteínas magras no almoço e outra no jantar.

Você pode optar por filé de frango ou de peixe para acompanhar as duas principais refeições. No restante do dia você se limita a uma quantidade específica de frutas. É importante ressaltar aqui que para a dieta das frutas funcionar é preciso que você calcule os valores calóricos dos alimentos e se prontifique a variá-los ao máximo.

Vantagens da dieta das frutas

dieta baseada em frutas, legumes e verduras

A principal vantagem do plano alimentar deste tipo ou de uma dieta baseada em frutas, legumes e verduras é que você come de forma muito mais saudável. Se você não tem o hábito de incluir frutas e verduras no seu dia a dia, passar alguns dias na dieta das frutas pode ser muito benéfico.

As frutas, além de emagrecer, são ricas em vitaminas e minerais essenciais. Comer frutas todos os dias deixa você saudável e bonita por dentro e por fora. A laranja, por exemplo, é rica em vitamina C e potássio, que melhora o seu desempenho físico, impulsiona seu sistema imunológico e deixa seu cabelo mais brilhoso.

A banana é uma fruta rica em carboidrato. Ela fornece energia de forma mais saudável que a ingestão de arroz, pão e outros farináceos. Assim como abacate que é rico em gordura boa e ômega 3. As frutas são ainda ricas em fibras que fazem com que você tenha menos dificuldade de ir ao banheiro.

Desvantagens da dieta das frutas

Assim como tem vantagens essa dieta também tem desvantagens. Fazer muitos dias dela pode fazer com que você fique subnutrido, afinal você precisa de mais alimentos para ter uma alimentação balanceada.

Comer fibras demais também pode ser um problema, especialmente se você não está habituado a comer frutas. Fazer a dieta das frutas e legumes pode causar diarreia, irritação intestinal, vômitos e até gastrite, caso você abuse das frutas mais ácidas.

Por isso também que é importante que você só faça a mudança radical na sua alimentação com acompanhamento profissional. Introduzir mais frutas no seu dia a dia pode ter um impacto inesperado e talvez você precise ir mais devagar ou escolher frutas específicas.

Outra desvantagem é o efeito rebote. Não adianta nada fazer uma semana dessa dieta para emagrecer se na semana seguinte você vai se entupir de fast food. É importante aprender a ter equilíbrio e fazer uma transição, entre um plano alimentar e o outro, mais suave.

Frutas que ajudam a emagrecer

frutas que ajudam a emagrecer

A dieta das frutas é famosa por ajudar as pessoas a eliminar aqueles quilinhos extras. E é verdade que existem muitas frutas para emagrecer de forma rápida e saudável. O limão é um dos melhores exemplos. Beber água morna com limão em jejum alcaliniza o corpo, estimula a saciedade e reduz a retensão de líquidos.

Quem toma água com limão diariamente meia hora antes do café da manhã acaba por ter um metabolismo muito mais acelerado. E essa é uma atitude que você pode facilmente adotar no seu cotidiano. Que tal despertar um pouquinho mais cedo?

O abacate é outra fruta muito conhecida pelo seu potencial emagrecedor. Os ácidos graxos ajudam a diminuir o colesterol ruim e a acelerar a queima de gordura localizada. Alguns estudos têm mostrado inclusive que o abacate pode e deve ser ingerido à noite.

Qual a melhor fruta para emagrecer rápido?

São muitas as frutas que influenciam na sua dieta e ajudam a perder peso. Por isso, separamos algumas abaixo. Assim você pode consumir aquelas que se adéquam melhor ao seu propósito e que você gosta mais!

1. Morangos

Os morangos são excelentes no combate contra a balança. A fruta é pobre em calorias, tem baixo índice glicêmico e uma excelente concentração de vitaminas. É ainda um antioxidante natural que ajuda você a prevenir doenças provenientes do envelhecimento celular.

Outra vantagem do morango é que ele serve como anti-inflamatório natural. Quem consome a fruta previne dores, resfriados e outros problemas de saúde simples.

2. Maçã

Não é à toa o ditado em inglês: one apple a day keeps the doctor away (na tradução literal: uma maçã por dia mantém o médico longe). A maçã é um alimento super completo: possui minerais, vitaminas, flavonoides, fibras e uma série de outros nutrientes essenciais.

Ela ajuda na saciedade e faz com que você coma menos. Uma boa ideia é ingerir uma maçã meia hora antes de cada refeição. Isso fará com que você precise de uma quantidade menor de alimentos, protegerá seu estômago e ajudará na sua digestão e absorção.

A fruta é ótima para quem tem problemas de colesterol.

3. Melancia

frutas com pouca caloria

Apesar de doce, a melancia tem poucas calorias. Essa fruta ajuda você a manter o corpo hidratado, diminui a pressão arterial e desincha o corpo. Consumir melancia, principalmente no verão, faz muito bem ao organismo.

Ela é uma ótima fonte de cálcio, potássio e magnésio. Isso quer dizer que ela atua nos músculos, articulações e ossos. Pode ser parte de um ótimo lanche pós-treino para repor os nutrientes perdidos naquela aula de crossfit.

4. Mamão

O mamão já é tudo de bom e fica delicioso com tudo. Saber que ele emagrece só aumenta o desejo de comê-lo! A fruta é uma ótima fonte de fibras e é conhecida por regular o intestino, mas seus benefícios não param por aí.

Comer mamão ajuda você a repor a vitamina B12, um dos principais medicamentos naturais contra os sintomas do estresse. O mamão possui ainda ferro e fósforo, sendo excelente no combate a fadiga e ao cansaço extremos.

E você pode e deve comer as sementes, principalmente se sente dificuldade de ir ao banheiro diariamente.

5. Abacaxi

Mais uma fruta pobre em calorias e rica em vitamina C. O abacaxi é um detox natural. A sua enzima chamada bromelina ajuda na digestão, principalmente de proteínas. Por isso que muita gente serve abacaxi assado no churrasco, pois ele faz com que você processe a carne com mais facilidade.

O abacaxi também é rico em fibras solúveis e não solúveis que ajudam você a se sentir satisfeita com poucas quantidades do alimento. Ele também é conhecido por ajudar na construção da massa muscular. A bromelina atua na quebra das proteínas em aminoácidos.

A fruta ainda otimiza o valor nutricional de outros alimentos.

Qual a fruta que tem menos calorias?

A maior parte das frutas é hipocalórica, ou seja, tem poucas calorias. Claro que se ingeridas em excesso elas podem engordar. Contudo, o mais importante aqui é saber calcular e ter autocontrole. As frutas têm poucas calorias e devem ser consumidas em quantidades adequadas, como todos os outros alimentos.

As frutas com menos calorias são o limão e a melancia. Veja abaixo uma lista das frutas por quantidade de calorias. Os valores de referência são sobre porções de 100 gramas:

  • Melancia: 15 calorias
  • Limão: 20 calorias
  • Morango: 27 calorias
  • Framboesa: 30 calorias
  • Pêssego: 30 calorias
  • Melão: 30 calorias
  • Amora: 35 calorias
  • Ameixa: 36 calorias
  • Pera: 38 calorias
  • Mirtilo: 41 calorias
  • Maçã: 45 calorias
  • Figo: 47 calorias
  • Cereja: 48 calorias
  • Laranja: 53 calorias
  • Abacaxi: 55 calorias
  • Kiwi: 56 calorias
  • Uva: 61 calorias
  • Romã: 62 calorias
  • Manga: 73 calorias
  • Banana: 85 calorias
  • Abacate: 232 calorias

Com isso você pode calcular mais facilmente quantas porções de que frutas pode comer durante os seus dias de dieta frugívora. Lembre-se que é importante variar os tipos de alimentos para obter um número maior de nutrientes.

Dieta das frutas: cardápio

dieta das frutas cardápio

Gostou da ideia de fazer a dieta das frutas por alguns dias? Veja como é fácil montar um cardápio completo para perder até quatro quilos em pouco tempo!

Primeiro dia

Comece o dia com um copo de água morna com limão. Espere entre 20 e 30 minutos para comer o café da manhã. Prepare um prato com uma banana, uma fatia fina de melancia e cinco uvas. No meio da manhã, coma uma pera.

Para o almoço, sirva duas fatias de abacaxi, meia maçã e um filé de frango. Para a janta, faça parecido, porém troque a proteína por um filé de peixe e tente substituir as frutas. O segredo é comer pelo menos seis tipos diferentes por dia.

No lanche da tarde opte por um pêssego e um ovo cozido.

Segundo dia

Repita o processo da água com limão. Para o café da manhã sirva uma tigela de frutos vermelhos com aveia. No lanche da manhã, coma uma maçã inteira.

Para o almoço, pode repetir a combinação do dia anterior, mudando apenas as frutas. Dê preferência para figos, laranja e abacate. Faça a mesma coisa na hora da janta.

No lanche da tarde, corte uma banana e coma com um iogurte magro.

Terceiro dia

Repita novamente a água com limão pela manhã. Sirva meio mamão papaia com duas fatias de melão. No lanche da manhã beba um suco de abacaxi.

Para o almoço varie a proteína, pode ser um bife ou um filé de peixe. Acompanhe a carne com pera, morangos e ameixa. Na janta inverta a proteína e mude as porções de frutas.

No lanche da tarde coma um ovo cozido e um suco de laranja.

Precauções para a dieta das frutas

Não se esqueça que, como em qualquer outra dieta, é importante beber bastante água. Para melhores resultados não fume, não tome café e evite os carboidratos de fácil digestão. Evite também os doces e alimentos gordurosos.

Quando terminar a dieta, tente fazer uma transição suave nos dias a seguir, sem deixar de comer frutas. Aproveite este método para inserir as frutas no seu cardápio sempre! Além deixar seu prato mais gostoso e colorido, elas ajudam você a ser mais saudável.

Jamais faça essa dieta se estiver grávida, amamentando ou tiver quaisquer problemas de saúde graves. Ela não é recomendada para pessoas com diabetes, cálculo renal ou pressão baixa.

 

Fontes consultadas

Fontes: Ministério da Saúde e Brasil Escola

Fontes bibliográficas:

  • BIANCHI, Maria de Lourdes Pires; ANTUNES, Lusânia Maria Greggi. Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta. Rev Nutr, v. 12, n. 2, p. 123-30, 1999.
  • CARRANZA-MADRIGAL, Jaime et al. Effects of a vegetarian diet vs. a vegetarian diet enriched with avocado in hypercholesterolemic patients. Archives of medical research, v. 28, n. 4, p. 537-541, 1997.
  • FIGUEIREDO, Iramaia Campos Ribeiro; JAIME, Patricia Constante; MONTEIRO, Carlos Augusto. Fatores associados ao consumo de frutas, legumes e verduras em adultos da cidade de São Paulo. Revista de Saúde Pública, v. 42, p. 777-785, 2008.
  • SOARES, Henrique Freitas; ITO, Marina Kiyomi. O ácido graxo monoinsaturado do abacate no controle das dislipidemias. Revista de Ciências Médicas, v. 9, n. 2, 2012.

Crédito das imagens: Freepik